LAST MILE

O conceito de last mile, ou última milha surgiu logo depois das privatizações das telecoms na década de 1990. As empresas passaram a entender melhor os custos e também começou um crescimento nas ligações internacionais. Então era necessário remunerar as partes envolvidas para que a ligação acontecesse o a última milha pertence a operadora de telefonia cujo destinatário da ligação é o assinante. Assim, ao receber uma ligação da Inglaterra, a minha operadora cobra/recebe um pedacinho da tarifa cobrada de quem me ligou, para permitir que a ligação chegue até ao meu telefone e remunere a sua estrutura, como antenas, hubs e etc.

Pois este conceito migrou rapidamente para o varejo, valorizando o canal de vendas. Assim, uma grande empresa como a Coca-Cola depende de redes varejistas de supermercados ou cadeias de fastfood para que o produto seja comprado pelo consumidor final.

Pensando dessa forma, hoje a última milha está nos apps, que juntam quem compra e quem quer vender. Posso cobrar para que seu produto seja oferecido ao assinante do meu serviço? Não é exatamente isso que fazem 99Taxi, iFood, AirBnB? Cobram para que você e sua empresa acessem seus clientes?

Pois é exatamente aqui que o grande desafio se encontra, em tornar o seu app indispensável para o consumidor e necessário para o vendedor.

Em qual ponta você está? Prepare-se!

Compartilhe essas ideias

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email